Nossos escritórios e parceiros internacionais

Para informações mais detalhadas, clique nos centros culturais e escritórios abaixo. Para maiores informações sobre a sede em Zurique, favor acessar: www.prohelvetia.ch

COINCIDENCIA Multidisciplinar

Resultados do Open Call para 05 Residências na América do Sul

Black Mesa 2018 ©Séverin Guelpa

Artistas selecionados

CAB

Séverin Guelpa

Capacete

Ana Roldan
Macaco Press

Chela

Sally Schonfeldt

JUNTA

Antje Schupp

lugar a dudas

Céline Burnand

COINCIDENCIA tem o prazer de anunciar os artistas selecionados para 5 residências na América do Sul em 2020.

Mais de 100 inscrições, com uma gama diversificada de práticas, foram cuidadosamente levadas em consideração. Todas as propostas foram analisadas pelas Residências e pelo departamento responsável da Pro Helvetia.

cheLA (Buenos Aires – ARG), CAB (Patagonia – CHI), Capacete (Rio de Janeiro – BRA), JUNTA (Teresina – BRA), and lugar a dudas (Cali – COL) estão entusiasmados em acolher os artistas nos seus respectivos programas.

Parabéns aos artistas selecionados!

CAB

Séverin Guelpa (1974) é artista e curador. Vive e trabalha em Genebra. Seu trabalho se basea na observação do território a partir de movimentos sociais e conflitos de interesses que podem ser lidos na paisagem. Suas instalações combinam frequentemente técnicas de construção e materiais crus para traduzir um mundo sob tensão, frágil e com equilíbrios instáveis.

Capacete

Ana Roldán (1977) é uma artista mexicana que vive e trabalha em Zurique. Para realizar seus trabalhos conceituais, ela recorre a uma ampla gama de técnicas, predominantemente colagem, instalação, performance e escultura. Utiliza vários suportes com bambu, bronze, cerâmica, plantas, minerais, cera ou madeira.  Concentra-se na filosofia da linguagem e na relação entre o humano e a natureza.

MACACO Press é um projecto coletivo criado em Março de 2015 por Sabrina Fernández Casas e Patricio Gil Flood. Tendo como ponto de partida as artes visuais, o projeto cruza variadas disciplinas explorando a relação entre auto-publicação e performance. O projeto foi concebido não como algo fixo, mas sim como algo em constante evolução e mudança.

CheLA

Sally Schonfeldt (1983) investiga a forma como o conhecimento é produzido e estabelecido. A artista questiona como é exercido o poder na determinação da história e da memória. Questionando métodos de produção de conhecimento em discursos sobre descolonização, migração e histórias de mulheres, ela desafia constantemente as narrativas eurocêntricas. Sua extensa pesquisa se desdobra em ensaios experimentais em vídeo, filmes, apresentações de palestras e exibições de exposições.

JUNTA

Antje Schupp está interessada em teatro político e performances que desafiam a situação “passiva” do público. Tem colaborado internacionalmente com artistas da África do Sul, Kosovo e Albânia além de trabalhar com estudantes e artistas não profissionais, como em seu projeto Time of my Life. Atualmente, trabalha em colaboração com artistas de Zurique e Beirute.

lugar a dudas

Céline Burnand desenvolve um trabalho que toma a pesquisa como forma através de instalações, desenhos a carvão, vídeos ou performances que questionam heranças e legados históricos e sociais. Desde 2013, tendo como referência o historiador da arte Aby Warburg, ela explora o símbolo da serpente dentro de diferentes contextos culturais, entre os quais as montanhas italianas de Abruzzi e os desertos do Egito.